MENSAGEM
DA PRESIDENTE

Manuela Santos

Meio século!

Contudo, o seu registo só se verificou em 1971, pelo que convencionamos que o aniversário seria festejado em 2021, isto é, 50 anos após o seu “nascimento oficial”.

Em algumas ocasiões temos celebrado o aniversário. No nosso domínio, poderão ler o texto dos 25 anos da LPCE aqui onde encontrarão a participação de vários colegas que muito contribuíram para a que a Liga seja o que é hoje.

Olhando para trás, muitos foram os obreiros. Como muitos foram os projectos que realizaram. Desde atividades formativas nacionais e internacionais, atividades de formação e divulgação junto dos doentes e famílias e da comunidade em geral.

Como tudo na vida existem projetos que conseguimos completar, mas outros não conseguimos completar.
A determinação em manter a nossa missão que é sobretudo de formar e cuidar, obriga a vencer todas as vicissitudes e continuar. Durante este ano fomos colocados á prova na nossa capacidade de resistir, de transformar, de modificar e de nos adaptarmos. Nunca desistir.

Entramos no ano dos festejos de meio século e gostaríamos que festejassem connosco!

No próximo mês de março iremos comemorar os 50 anos integrando nesses festejos o 33 ENE que será novamente eENE, isto é, em versão digital.

Comecem a pensar nos trabalhos que gostariam de comunicar quer em versão cartaz quer em comunicação oral.
Estou certa de que irão participar, mas tragam os mais novos também.

Porto, 30 novembro 2020

Abraço

TRIÉNIO

2019-2021

A Liga Portuguesa Contra a Epilepsia é uma associação sem fins lucrativos, de cariz técnico-científico, que congrega técnicos de várias áreas, motivados pela necessidade de melhoria dos cuidados de saúde prestados às pessoas com epilepsia em Portugal.

Ao longo deste quase 50 anos de existência foram múltiplas as atividades em que se envolveu e múltiplos os colaboradores que voluntariamente participaram nesta jornada.

Não é demais relembrar alguns marcos na nossa história, como sejam:

O V Congresso Ibero-Americano de Epilepsia (Porto, 1985), o Congresso das Ligas Latinas (Coimbra, 1986), o1º Congresso Europeu de Epileptologia (Porto, 1994), o 25º Congresso Internacional de Epilepsia (Lisboa, 2003), o 6º Migrating Course on Epilepsy (Porto, 2012). Realizamos anualmente o Encontro Nacional de Epileptologia, sendo o 31º no mês de março de 2019.

Desde 2000 é entregue anualmente o Prémio e as Bolsas da LPCE .

A intervenção a nível de associação de doentes, elaboração e distribuição de folhetos de divulgação dos cuidados em epilepsia é bem conhecida.

Recentemente foi traduzido para português a nova Classificação das Crises epilépticas da ILAE.

A LPCE participou na campanha “Epilepsy Out of the Shadows”, ou (“Sair da Escuridão”), em colaboração com a ILAE e a Organização Mundial de Saúde”. Participou ainda em colaboração com a EUREPA (European Epilepsy Academy), em projectos nos países de língua portuguesa A Declaração Europeia sobre Epilepsia.

A LPCE dinamizou comissões para a elaboração de recomendações e de protocolos de atuação em diversas áreas fazendo depois chegar esses protocolos quer à Ordem dos Médicos quer à Direção Geral de Saúde para que sejam incluídos nas normas nacionais.

As nossas preocupações principais são a formação, dos mais novos para que possam tratar de forma adequada os doentes com epilepsia, mas também a formação de todos os profissionais, numa área de conhecimento em evolução que é a epilepsia. É também nossa preocupação o apoio aos doentes e suas famílias e a formação dos seus cuidadores.

O QUE NOS PROPOMOS

EFECTUAR NESTE TRIÉNIO?

1- Atividades Nacionais

a) Encontro Nacional de Epileptologia, anual

b) Fórum de Cirurgia de Epilepsia – reunião de discussão clínica, promovida pela LPCE e organizada pelos Centro de Cirurgia de Epilepsia nacionais. Uma das reuniões decorrerá na véspera do Encontro Nacional e a outra na véspera do Congresso da Sociedade Portuguesa de Neurologia

2- Atividade dos Epicentros

Os Epicentros deverão manter a sua articulação com os diversos hospitais onde existem consultas de epilepsia, bem como com profissionais com interesse nesta área. Cursos de formação, discussão clínica, apoio às necessidades de doentes e suas famílias, como sessões de formação em escolas, formação de grupos profissionais que lidem com doentes com epilepsia, são algumas das atividades a desenvolver.

3- Participação em outras sociedades afins

Promover a participação em reuniões de sociedades afins através de cursos e mesas redondas

4- Divulgação de atividades e informação sobre epilepsia

Manter a divulgação das atividades através do “Notícias da Epilepsia”

Divulgar os folhetos, já existentes e promover a elaboração de novos folhetos, que deverão ser distribuídos nas Consultas de Epilepsia dos hospitais.

Deverá ser melhorada e principalmente atualizada a página “site” da LPCE.

5 – Manter interação com ILAE:

A LPCE foi admitida na Liga Internacional (ILAE) em 1973. Como membros da ILAE, manteremos a estreita ligação divulgando as suas atividades e participando ativamente nas ações promovidas pela ILAE.

6- Promover e manter relações com associações de doentes.

A LPCE tem um longo historial no apoio ao associativismo, e mantém o seu firme propósito de manter e melhorar a colaboração com os doentes e suas associações.